in

Goleiro Jean tem caso de agressão arquivado e São Paulo não pode demitir por justa causa

O goleiro Jean virou notícia no fim do ano passado. No dia 18 de dezembro, ele foi preso na Flórida, nos Estados Unidos, acusado de agredir a esposa, Milena Benfica.
Ela usou as redes sociais para mostrar o rosto inchado e foi amparada por muitas pessoas nas redes sociais.

Publicidade

O caso repercutiu em todo o Brasil e o São Paulo anunciou que esperaria Jean retornar de férias para tomar uma decisão.
 

Boa parte da torcida pediu que o contrato do jogador fosse rescindido por justa causa. Depois de consultar o departamento jurídico, a diretoria do Tricolor decidiu que ele teria o contrato suspenso.

Publicidade

Agressão de Jean é arquivada

A promotoria do Estado da Flórida tomou uma decisão surpreendente. Os promotores solicitaram à Justiça, no dia 21 de janeiro, que o caso envolvendo o goleiro Jean seja arquivado.

Publicidade

De acordo com o UOL Esporte, a assistente da promotoria Sarah Marie Castro afirmou que o caso não era passível de processo. A promotoria também determinou que se o goleiro tivesse pago alguma fiança, o valor teria de ser devolvido.

Publicidade

São Paulo não vai demitir Jean

Jean tem contrato com o São Paulo até 2022 e ganha R$ 150 mil por mês. Ele está emprestado ao Atlético-GO até o fim deste ano. O jogador pode retornar ao clube no ano que vem.

Contratado junto ao Bahia para ser titular, Jean nunca se firmou. Atualmente, o titular do São Paulo é Tiago Volpi. O plano, se existia, de demitir Jean por justa causa terá que ser abortado. O goleiro vai seguir no São Paulo. Se o Tricolor o demitir, terá que pagar o valor integral do contrato.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!