in

Ronaldinho pode deixar prisão no Paraguai por um motivo inesperado: coronavírus

Ronaldinho e seu irmão, Roberto Assis, seguem presos no Paraguai desde o dia 6 de março. Os brasileiros portavam cédula de identidade e documentos falsos quando foram presos em Assunção, capital do país. O Ministério Público do Paraguai segue investigando o caso. Ronaldinho e Assis estão na Agrupação Especializada, um presídio de segurança máxima na capital do Paraguai.

Publicidade

Defesa de Ronaldinho e Assis tenta soltura dos irmãos

A defesa de Ronaldinho e Assis vai entrar com um quarto pedido de soltura para os brasileiros. As três primeiras impetrações foram rejeitas pela Justiça do Paraguai. O motivo do pedido será a pandemia de coronavírus que afeta todo o mundo e já matou mais de sete mil pessoas em todo o planeta.

A ideia da defesa é tirar Ronaldinho e Assis da cadeia e levá-los para a prisão domiciliar. A queixa da defesa dos brasileiros é que, por estarem confinados com outros presidiários, há chance maior de adquirir a doença. A causa é muito difícil.

Publicidade

Investigações avançam no Paraguai

Apesar de serem presos com cédulas de identidade e passaportes falsos, a investigação no Paraguai vai muito além disso. O caminho das investigações passa por um possível caso de lavagem de dinheiro, que seria muito mais grave do que a falsificação em si.

Publicidade

A defesa do Paraguai não deve conceder prisão domiciliar para Ronaldinho e Assis. Há o medo de que os dois fujam para o Brasil, país que não extradita seus cidadãos para outras nações. Isso poderia dificultar a prisão dos dois, caso as investigações apontem alguma culpa deles.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!