in

Um destes craques africanos se recusou a ajudar no combate ao novo coronavírus

Samuel Eto’o, de Camarões, e Didier Drogba, da Costa do Marfim, são exemplos no continente africano e sempre ajudam como podem em seus países. Adebayor, de Togo, craque que defende o Olímpia, vai por outro caminho. Em abril, o jogador causou polêmica ao falar que não faria doações para ajudar no combate ao novo coronavírus.

Publicidade

“Para aqueles de vocês que me acusam de não doar nada, deixem-se ser muito claro: não dou mesmo. É muito simples
. Faço o que quero com o dinheiro e como quero. Além do mais, há quem me critique pelo que fiz, por não ter feito uma única doação em Lomé”
, afirmou o jogador.

Lomé é a capital do Togo. É lá que Adebayor passa a quarentena, em sua mansão. Quando afirmou que não doaria dinheiro para combate à pandemia, ele também deixou claro que não é Drogba nem Eto’o. Os atos mostram que eles realmente são diferentes.

Publicidade

Eto’o tem fundação de apoio a crianças e jovens

Bem antes da pandemia do novo coronavírus, Samuel Eto’o, ex-craque da seleção de Camaraões, já dava exemplo fora de campo. No ano passado, ele afirmou que faria um curso em Havard que o ajudaria ainda mais a colaborar com o desenvolvimento do continente africano. Eto’o tem uma organização que atua junto às crianças e aos jovens.

Publicidade

Publicidade

Drogba colocou hospital à disposição do governo

Ex-craque da seleção de Costa do Marfim, Didier Drogba surpreendeu no começo de abril e colocou seu próprio hospital, localizado na cidade de Abidjan, capital econômica do país africano, à disposição do governo para ajudar no combate ao novo coronavírus. Chefe do conselho regional, Vincent Toh Bi Irie agradeceu à Drogba e afirmou que o hospital seria muito útil.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!