in

Ronaldinho e Assis são condenados, mas deixam prisão no Paraguai

Ronaldinho e seu irmão, Roberto Assis, ficaram presos por quase seis meses no Paraguai. Ambos foram detidos no dia 6 de março, na Agrupación Especializada de Assunção. Dois dias antes, eles haviam chegado ao país e receberam documentos falsos ao desembarcarem no país.

Publicidade

No hotel, Ronaldinho e Assis receberam a visita das autoridades paraguaias, que confirmaram que eles estavam em posse de cédulas de identidade e passaportes com dados falsificados. Ronaldinho havia viajado ao Paraguai para participar de um evento beneficente.

Ronaldinho e Assis estavam em prisão domiciliar

No dia 7 de abril, com pouco mais de um mês presos na Agrupación Especializada, Ronaldinho e Assis foram encaminhados à prisão domiciliar. Eles ficaram todo esse tempo em um hotel de luxo do centro de Assunção, capital do país. 

Publicidade

Nesta segunda-feira (24), a Justiça acatou o pedido do Ministério Público em audiência que foi transmitida ao vivo pela TV Justiça do Paraguai. Apesar de os dois terem sido liberados, houve condenação para ambos. O juiz de garantias Gustavo Amarilla suspendeu a condenação.

Publicidade

Ronaldinho ficará em liberdade condicional por um ano, enquanto Assis ficará por dois. Eles tiveram que pagar multa de 90 mil (R$ 502 mil) e 110 mil (R$ 613), respectivamente. Desde o começo, o Ministério Público investigava esquema de falsificação de documentos e lavagem de dinheiro. 

Publicidade

Para autorizar a volta ao Brasil, a Justiça do Paraguai fez alguns pedidos: que eles tenham residência fixa no Brasil e que tenham também um celular para fácil contato. Ronaldinho e Assis viajaram ao Paraguai dias antes de a OMS decretar a pandemia do novo coronavírus.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!