in

Duílio corre atrás e busca acerto com décimo patrocinador para uniforme do Corinthians

Nos últimos anos, o Corinthians está vendo sua dívida crescer rapidamente e o pior pode acontecer caso os gastos do clube não sejam diminuídos. A situação financeira do Timão vem piorando nos últimos 14 anos, chegando a aproximadamente R$ 1 bilhão.

Publicidade

Duílio Monteiro Alves chega à presidência do clube com a intenção de frear essa dívida. No entanto, o mandatário alvinegro não terá uma missão fácil, principalmente pelo motivo dele pegar o cargo em um período de pandemia.

Mesmo com as dificuldades, Duílio não para e busca por novos recursos para ter uma tranquilidade financeira durante sua gestão, que será até 2023. A melhor maneira encontrada pela nova diretoria para conseguir dinheiro foi acertar com novos patrocinadores.

Publicidade

Nesse cenário, o Corinthians está buscando mais um acerto com uma empresa para patrocinar o uniforme. Trata-se da Neo Química, que já está presente no naming rights do estádio alvinegro e pode estender essa parceria.

Publicidade

Caso consiga um acerto com a Neo Química, o Timão terá dez patrocinadores em seu uniforme. Contudo, o presidente corinthiano não demostra muita preocupação em relação a isso, pois a intenção é melhorar as condições financeiras.

Publicidade

Existe a possibilidade da Neo Química tomar o lugar do banco BMG e ocupar o espaço máster do uniforme. A diretoria segue negociando da melhor forma possível com o banco para acontecer melhorias nessa parceria.

O Corinthians estava acostumado a receber cerca de R$ 30 milhões anuais com um patrocinador máster, que vinha sendo ocupado pela Caixa há muito tempo. No entanto, as partes não chegaram a um acordo e não renovaram o vínculo.

Com o BMG, a situação é totalmente diferente e a torcida do Timão não concorda muito com o acerto feito entre o Banco e o ex-presidente Andrés Sanchez. Por esse motivo, Duílio tenta encontrar uma melhor forma para essa parceria.

A atual diretoria demostra ter um bom relacionamento com o banco BMG, que paga cerca de R$ 12 milhões anuais mais uma participação em contas abertas. Contudo, a intenção do Timão é modificar esse estilo de patrocínio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Vinicius Araújo

Redator i7 Network - Notícias do mundo do futebol.