in

Avião cai e mata jogadores do Palmas; FAB anuncia investigação e encontra primeiro problema

Quatro jogadores do Palmas, o presidente da equipe e o piloto do avião bimotor modelo Baron morreram na manhã deste domingo (24). O avião decolava de uma pista de pouso particular em Luzimangues, no Tocantins, quando o acidente aconteceu.

Publicidade

O caso está repercutindo nas redes sociais e movimentou o futebol brasileiro. Clubes e jogadores se manifestaram e prestaram condolências aos familiares das vítimas deste acidente. A Chapecoense, que perde muitos jogadores, comissão técnica e dirigente em 2016, também se manifestou.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que as investigações do acidente vão começar. Integrantes do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA VI) Viajarão de Brasília para Porto Nacional com o objetivo de investigar o acidente e entender o que aconteceu.

Publicidade

Um primeiro problema, porém, já pode ter sido identificado. O avião pertencia a uma construtora chamada Meirelles Mascarenhas Ltda, sediada no Pará. A aeronave não poderia fazer taxi aéreo. A assessoria do Palmas, porém, informou que o presidente do clube havia comprado o avião, mas ainda não tinha passado para o seu nome e garantiu que a aeronave não estava fazendo taxi aéreo.

Publicidade

O site da fabricante do avião, a empresa Beechcraft, informa que a aeronave poderia transportar até seis pessoas, número de exato dos que estavam no avião no momento – quatro atletas, o presidente do clube e o piloto. O avião viajava para Goiânia, onde o Palmas enfrentaria o Vila Nova nesta segunda-feira (25). A partida foi adiada.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!