in

Após recusa de Abel Ferreira, Borja se vê distante do Palmeiras

Após flertar com a contratação do atacante colombiano Santos Borré, o Palmeiras tem que resolver a situação de outro atacante colombiano, mas que já é jogador do clube, trata-se de Borja. O vínculo de empréstimo do atacante com o Junior Barranquilla (COL) se encerrará no meio do ano.

Publicidade

A relação de Miguel Borja com o Palmeiras parece estar passando por turbulências. Anteriormente para retornar ao Palmeiras o jogador impôs a condição de participar do elenco na reta final da Libertadores 2020, a condição foi imediatamente negada pelo técnico palmeirense Abel Ferreira. Após ouvir um sonoro não do técnico, Borja parece ter se sentido incomodado.

O atacante não ficou nada satisfeito com a decisão de Abel Ferreira e não vê a possibilidade de retornar ao verdão antes e nem após o encerramento do seu contrato com a equipe colombiana. A diretoria alviverde chegou a cogitar a possibilidade de aproveitar o jogador durante o fim de 2020 e o início de 2021.

Publicidade

O atacante colombiano foi a contratação mais cara da história do Palmeiras, entretanto, não conseguiu repetir no Palmeiras as mesmas atuações de quando atuava no Atlético Nacional (COL). Pelo clube colombiano Borja faturou uma Libertadores e ainda foi eleito ‘Rei da América’.

Publicidade

A diretoria palmeirense busca definir a situação do jogador. O seu contrato com o verdão foi estendido de forma automática até o fim de 2022 e caso o jogador não seja vendido até o mencionado ano, seu contrato se estenderá até o final de 2023. A ideia de Borja é continuar com boas atuações para que possa conseguir um contrato fora da América do Sul e o Palmeiras quer recuperar parte do investimento realizado no colombiano. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade