in

Presidente do Corinthians ‘bate no peito’ e explica porque contratou Jonathan Cafú

Por causa de decisões equivocadas no passado, o Corinthians agora passa por momentos de dificuldade financeira, sem ter condições de montar um elenco forte para brigar por títulos. Para melhorar a situação, o presidente Duílio Monteiro Alves segue em busca de alternativas.

Publicidade

O que aumentou ainda mais a dívida do Timão nos últimos anos foram as contratações de peso que não deram muito certo no clube. Muito dinheiro foi investido, mas a conta chegou somente agora, onde a dívida alvinegra chega perto de R$ 1 bilhão, sem contar com a Neo Química Arena.

Mesmo devendo, o Corinthians continuou realizando contratações que não justificaram os altos investimentos. Alguns desses equívocos também foram cometidos pelo atual presidente, que trabalhou como diretor do clube por um bom período, ao lado de Andrés Sanchez.

Publicidade

Duílio não esconde que já cometeu erros. Em entrevista ao programa Arena SBT, o mandatário alvinegro foi questionado sobre a contratação do atacante Jonathan Cafú, que deixou o clube recentemente. O presidente corinthiano chamou a responsabilidade, dizendo que trabalhou para trazer o atleta.

Publicidade

O Jonathan Cafú jogou Champions League, tem gol contra o Paris Saint-Germain, contra Arsenal, é um jogador que fez a sua história, jogou fora do Brasil, e muita pouca gente acompanhou isso aqui, mas que poderia ajudar mais do que ajudou, sem dúvida nenhuma. Foi dentro da nossa gestão e eu faço parte disso“, afirmou Duílio.

Publicidade

O atacante de 29 anos não chegou a ganhar muitas oportunidades e jogou apenas três partidas. Ele assinou com o Timão em novembro da temporada passada, com vínculo válido até o final de 2023. Atualmente ele está no Cuiabá, por empréstimo, até o final desta temporada.

A melhor opção encontrada pela diretoria do Corinthians e o próprio jogador foi um empréstimo. Sem moral com a torcida, o atacante dificilmente seria aproveitado por Vagner Mancini. Lembrando que o clube paulista paga somente 25% do seu salário e o restante é de responsabilidade do Cuiabá.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Vinicius Araújo

Redator i7 Network - Notícias do mundo do futebol.