in

Após anunciar nova profissão em empresa proibida no Brasil, goleiro Bruno volta atrás e tem novo destino

O TEMPO

O ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, declinou da ideia de se aposentar do futebol. Na última semana, o jogador apareceu em suas redes sociais anunciando que estaria deixando o futebol em segundo plano para se tornar um investidor financeiro. Apesar de oficializar esta decisão, o atleta acabou sendo anunciado neste domingo (16) pelo Clube Atlético Carioca, equipe da terceira divisão do Campeonato Carioca.

Publicidade

Aos 36 anos, Bruno Fernandes vem cumprindo regime semiaberto por conta da condenação no crime que vitimou a modelo Eliza Samudio, há mais de uma década. Na temporada passada, o goleiro voltou ao futebol para defender as cores do Rio Branco Futebol Clube, do Acre. Com a camisa do time nortista, o arqueiro disputou a reta final do Estadual, bem como a Série D do Brasileirão, e chegou a deixar sua marca cobrando uma penalidade.

Trader

Na última quinta-feira (13), Bruno Fernandes utilizou seu perfil no Instagram para revelar estar abandonando o futebol. Na live, ele disse estar iniciando nas operações financeiras do mercado na corretora IQ Option. 

Publicidade

Contudo, a empresa não tem a liberação para atuar legalmente em solo nacional por determinação do CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e pelo fato de estar envolta em acusações de propaganda enganosa para captar novos investidores. 

Publicidade

A contratação 

No perfil oficial no Instagram, o Clube Atlético Carioca anunciou a compra de Bruno para a disputa da terceira divisão local. Com 8 anos de fundação, o time de São Gonçalo já contou com jogadores conhecidos do cenário nacional, como os atacantes Túlio Maravilha, Acosta e Jobson. 

Publicidade

“Seja Bem-vindo! Bruno Souza é o vigésimo quinto reforço anunciado oficialmente para disputa do campeonato carioca série C 2021”, disse o clube no comunicado. 

https://www.instagram.com/p/CO9XGy2DuOZ/?utm_source=ig_web_copy_link

Bruno foi condenado por ordenar o assassinato de Eliza Samudio, em 2010. Na oportunidade, o ex-goleiro do Flamengo pegou 22 anos de condenação, mas em 2019, recebeu o direito de cumprir a pena no regime semiaberto, e assim pôde retomar a carreira no futebol.

Publicidade
Publicidade
Publicidade