in

Negociação envolvendo Arthur pode render bolada para o Grêmio; diretoria monitora tratativas

Lucas Uebel - Divulgação - Grêmio

Cria das categorias de base do Grêmio, o meio-campista Arthur tem encontrado enormes dificuldades de se firmar no futebol do Velho Continente. Após acumular uma passagem pelo Barcelona, onde apresentou altos e baixos, o atleta terminou a última temporada na Juventus aquém do esperado. A queda de rendimento acabou culminando na saída do jogador da lista de convocações do técnico Tite para a seleção brasileira. 

Publicidade

Segundo informações do jornal italiano ‘La Gazzetta dello Sport’, o meio-campista não é tido como favorito do técnico recém-chegado, Massimiliano Allegri, que acertou o seu regresso à Velha Senhora para ocupar a vaga deixada por Andrea Pirlo. Uma nova chance a Arthur também não é descartada, mas os dirigentes do clube italiano classificam uma venda como uma exímia saída para o brasileiro. 

Rumores dão conta que uma troca entre Juventus e Paris Saint-Germain pelo jogador é estudada, mas ainda não avançou. Em sua chegada ao time de Turim, Arthur vivenciou situação parecida, sendo utilizado em uma troca por Pjanic entre os italianos e o Barcelona. 

Publicidade

Grêmio de olho

Todo este cenário de movimentação envolvendo o jogador pode render novamente boas cifras para o Tricolor dos Pampas, que monitora a situação. 

Publicidade

No primeiro semestre de 2018, O Grêmio vendeu Arthur para o Barcelona por 30 milhões de euros (cerca de R$ 120 milhões na cotação da época). Posteriormente, quando foi negociado para a Juve por  € 72 milhões (R$ 442 milhões), o jogador rendeu mais de R$ 15 milhões aos cofres do Imortal.

Publicidade

Caso o meio-campista volte a ser negociado, o Grêmio terá novamente direito a receber 3,5% em cima do valor da transação, por conta do mecanismo de solidariedade da Fifa, uma vez que participou da formação do atleta.

Publicidade
Publicidade
Publicidade