in

São Paulo continua busca por atacante e Marinho é a bola da vez; Santos já passou o preço para os tricolores

O salário do jogador não seria empecilho para a contratação, o que dificulta são os valores da transferência.

Instagram de Julio Casares - Foto: Ettore Chiereguini/AGIF

O São Paulo vive uma boa fase em 2021 após a conquista do título do Campeonato Paulista e sua classificação para as oitavas de final da Libertadores e da Copa do Brasil, onde conseguiu a vaga com uma goleada histórica em cima do time 4 de Julho, do Piauí.

Publicidade

Com o elenco praticamente fechado, a única posição que se mantém carente é a do atacante goleador, já que a torcida não ‘morre de amores’ pelo centroavante Pablo. O técnico Hernán Crespo chegou a fazer algumas indicações de nomes à diretoria tricolor, como o colombiano Santos Borré, que joga no River Plate, da Argentina. 

Como os valores de Borré estão bem acima do que o São Paulo pretende e pode pagar por mais um reforço nessa temporada, outros nomes estão sendo observados e o de Marinho, do Santos, agrada. 

Publicidade

Marinho fez uma ótima temporada em 2020, levando o Santos à final da Copa Libertadores, quando perdeu o título para o rival, Palmeiras. Com essa valorização, se tornou difícil para qualquer clube brasileiro tirar o atacante da Vila Belmiro. 

Publicidade

O jornalista Jorge Nicola informou que um dirigente do São Paulo procurou o Santos para sondar a situação de Marinho e voltou desanimado para o Morumbi. O Santos pede cerca de R$ 20 milhões para liberar o seu principal jogador e esses valores estão longe da realidade tricolor no momento. 

Publicidade

O salário de Marinho na Vila Belmiro é de cerca de R$ 400 mil, cifras que o São Paulo não teria dificuldades em bancar, o que dificulta o negócio no momento é o valor da transferência do jogador. E desses valores, o Santos já afirmou que não abre mão.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com