in

Flamengo e Palmeiras vivem problemas com ‘calote’ da CBF

Sem pagar pelos jogadores convocados, CBF pode lucrar milhões com Copa América e Olimpíadas.

(Lucas Figueiredo/CBF)

Equipes do futebol brasileiro corriqueiramente sofrem com os desfalques provocadas em seus times por conta de convocações da Seleção Brasileira, seja pela equipe principal, seja pela seleção olímpica.

Publicidade

Com isso, para que os clubes não tenham prejuízo, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) deve fazer o pagamento salarial dos atletas enquanto estes estiverem à serviço da Seleção.

Tal como diz a Lei Pelé, em seu artigo 41, salienta que “a entidade convocadora indenizará a cedente dos encargos previstos no contrato de trabalho, pelo período em que durar a convocação do atleta.”

Publicidade

Entretanto, Palmeiras e Flamengo vivem um verdadeiro dilema, por não estarem recebendo os devidos valores da instituição, segundo apurou a coluna do jornalista Rodrigo Mattos, do UOL.

Publicidade

CBF lucra milhões e não paga clubes

Segundo a lei, os vencimentos dos atletas devem ser pagos mesmo quando o jogador retornar dos serviços com contusão ou mesmo com Covid-19, como foi o caso do centroavante Pedro, do Flamengo.

Publicidade

Isso porque os pagamentos devem incluir o período que se estende até o jogador estiver apto a atuar novamente por seu clube. Na teoria, Pedro está a serviço da seleção.

De acordo com a apuração do jornalista Rodrigo Mattos, a CBF não realiza os devidos pagamentos, nem ao Flamengo e nem ao Palmeiras, principais desfalcados pelas convocações.

Atualmente, para se ter ideia, o Flamengo está desfalcado de Gabriel Barbosa e Éverton Ribeiro e pode não ter os atletas por até 44 dias. O Palmeiras está sem o seu goleiro titular, Weverton, terceiro reserva na Copa América.

O Flamengo chegou a fazer a cobrança dos valores, mas a CBF ignorou conversas com os dirigentes rubro-negros, que vivem um período de atrito com a instituição.

Publicidade
Publicidade
Publicidade