in

Grêmio deve apostar nos laterais jovens

Pedindo passagem, jovens jogadores da base mostram vigor físico e qualidade.

(Lucas Uebel/Grêmio/Fotomontagem/Mateus Guimarães)

O Grêmio vem carregando um problema severo que virou motivo de protesto da torcida nos últimos dias. O discurso do início da temporada era de aposta nas categorias de base do clube, com ênfase em um time mais jovem, visto que os últimos dois anos foram de preferências pelos mais experientes aos mais novos.

Publicidade

Com isso, o Grêmio deve começar a apostar em laterais mais jovens, oriundos da base, que possam contribuir com a equipe visando intensidade e qualidade no apoio ao ataque.

Grêmio de Tiago Nunes apostava em laterais experientes

O lateral-direito Rafinha, de 35 anos, mostrou ser um bom reforço em seu início de passagem pelo Grêmio. O jogador acumulou ótimas apresentações e se mostra um líder no grupo, bem como um espelho ao jovem lateral-direito Vanderson, de 19 anos, tido como uma grande promessa da base gremista.

Publicidade

Vanderson que, por sinal, começa a pedir passagem na equipe titular, uma vez que a equipe como um todo melhora muito com a entrada do jogador. Intensidade, vigor físico e capacidade de um contra um são os diferenciais de Vanderson, que mostra qualidade acima da média desde que estreou pelo Tricolor ainda com o técnico Renato Portaluppi.

Publicidade

Já no lado esquerdo, Bruno Cortez, de 34 anos, já apresenta declínio técnico desde a temporada de 2019, quando foi bastante contestado. Embora tenha sido importante nos anos de 2017 e 2018, Cortez já não goza mais do prestígio da torcida como antes, tanto é que Diogo Barbosa foi contratado para a posição, mesmo não correspondendo.

Publicidade

Assim, outro menino da base pede passagem. Guilherme Guedes, atualmente com 22 anos, sempre foi muito elogiado e, apesar das lesões, é o preferido da torcida, para, enfim, confirmar a titularidade e a segurança para o lado esquerdo do Tricolor. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade