in

Sá Pinto abre o jogo sobre o Vasco, fala em decepção com equipe e mágoa: ‘É de chorar’

Treinador português teve trabalho cercado de expectativas, mas fraco desempenho culminou em demissão.

(Divulgação/Vasco da Gama)

O Vasco criou expectativas em seu torcedor ao anunciar a chegada do treinador português Ricardo Sá Pinto ao Gigante da Colina. Vindo de grandes trabalhos na Europa, Sá Pinto prometia muito, sobretudo para salvar o Vasco do inevitável rebaixamento, mas entregou pouco ao longo do tempo em que esteve no Brasil.

Publicidade

Cercado de problemas na equipe, o técnico acabou demitido após 15 jogos e deixou o Gigante da Colina com um fraco desempenho. Na última terça-feira (22), o treinador quebrou o silêncio e falou sobre os problemas enfrentados em São Januário, comentou sobre as divisões no grupo de jogadores e a mágoa com o capitão da equipe.

Sá Pinto quebra o silêncio sobre passagem pelo Vasco

Na entrevista ao “GE Divide Tela”, o técnico português detalhou os problemas vividos pela equipe carioca. “Tinham grupinhos dos mais jovens, dos mais velhos, dos estrangeiros. Havia uma diferença”, destacou Sá Pinto, que reforçou a existência de panelas no vestiário do alvinegro, o que dificultava sua adaptação junto ao grupo de jogadores.

Publicidade

Por essa razão, o treinador se afeiçoou muito ao capitão Leandro Castán, que, na visão dele, deveria ter uma postura mais transparente e de parceria com o treinador. “A grande decepção para mim foi o nosso capitão (Castán). Recentemente, ele deu algumas declarações”, disse Sá Pinto, referindo-se a uma fala do jogador criticando o esquema do técnico português.

Publicidade

De acordo com Sá Pinto, há uma mágoa na sua relação com o antigo capitão, visto que os dois tinham uma boa relação no dia a dia. “Quando o Castán diz que eu não conhecia os jogadores, eu não tenho vontade de rir. É de chorar”, apontou. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade