in

Na lanterna do Brasileiro, Grêmio acerta volta de Luiz Felipe Scolari

Ídolo tricolor, técnico deve estrear no clássico Gre-Nal de sábado.

© Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Direitos reservados

Publicidade

Luiz Felipe Scolari está de volta ao Grêmio. Nesta quarta-feira (7), cerca de uma hora após a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, no Allianz Parque, em São Paulo, o vice-presidente de futebol tricolor, Marcos Hermann, anunciou a contratação do técnico de 72 anos para substituir Tiago Nunes, demitido no último domingo (4), após tropeço em casa contra o Atlético-GO.

O treinador assume a equipe na lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas dois pontos somados em oito partidas. A estreia deverá ser já neste sábado (10), no clássico diante do Internacional, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, às 16h30 (horário de Brasília).

Publicidade

“Ele será acompanhado por Paulo Turra e Carlos Pracideli, que são seus assistentes costumazes, mas também por Thiago Gomes, assistente do clube e por quem temos grande expectativa para o futuro”, comunicou o dirigente em entrevista coletiva.

Publicidade

“O Felipe sabe tudo do Grêmio, acompanha o dia a dia. Está com uma vontade juvenil de trabalhar, isso me chamou muito a atenção, e confiança plena de conseguir bons resultados, o que me ajuda a ter confiança e passá-la aos meus comandados”, completou Hermann.

Publicidade

Felipão retorna ao Tricolor após seis anos para a quarta passagem pelo clube, onde é um dos mais importantes treinadores na história. São 364 jogos no comando gremista, sendo o terceiro que mais vezes dirigiu a equipe. O contrato vai até dezembro do ano que vem. Se cumprir o vínculo até o fim, o técnico deve ultrapassar Foguinho (384) e Renato Portaluppi (411) na estatística.

Na primeira passagem no Grêmio, em 1987, Scolari foi campeão gaúcho. Na segunda, entre 1993 e 1996, obteve os resultados que o transformaram em ídolo. Sagrou-se vencedor da Copa do Brasil (1994), da Libertadores (1995), do Brasileirão (1996) e da Recopa Sul-Americana (1996), além de conquistar o bicampeonato estadual entre 1995 e 1996.

A terceira passagem ocorreu entre julho de 2014 e maio de 2015, com Felipão assinando com o Grêmio ao deixar a seleção brasileira, dias após a traumática eliminação do Brasil para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo. No período, foram 51 jogos (26 vitórias, 12 empates e 13 derrotas) com aproveitamento de quase 59%, sem títulos conquistados.


Publicado em 07/07/2021 – 23:00 Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional – São Paulo


Edição: Fábio Lisboa

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Agência Brasil

Agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.