in

Racha no vestiário? Grêmio vive clima pesado entre medalhões e jovens, diz jornalista

Segundo jornalista João Batista Filho, o Grêmio vive problemas internos e dúvidas no vestiário.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Os problemas do Grêmio parecem se agravar no dia a dia. Conforme novas derrotas surgem e mais tempo na zona de rebaixamento a equipe permanece, o Tricolor apresenta mais e mais tensões no ambiente interno do elenco, da diretoria e da comissão técnica. 

Publicidade

Preocupados com a atual situação do Grêmio no Campeonato Brasileiro, que atualmente ocupa a penúltima colocação, as lideranças da equipe, encabeçadas por Geromel, Kannemann, Rafinha e Diego Souza tomaram a frente do grupo e contestaram o uso de jovens no time titular do clube gaúcho.

As informações foram apuradas pelo repórter João Batista Filho, em seu canal no YouTube, e posteriormente repassadas na Bandeirantes, no programa Donos da Bola.

Publicidade

Clima tenso para os medalhões do Grêmio

De acordo com o jornalista, o clima tenso vivido pelo Grêmio se deve à pressão exagerada colocada sobre os jovens para uma situação que eles, sozinhos, não serão capazes de reverter. Assim, na visão destas lideranças, caso o Grêmio vire o turno ainda no Z-4, a bronca da torcida pode “sobrar para eles”, disse o jornalista.

Publicidade

O Grêmio, vale destacar, costuma apostar constantemente na base. Entretanto, os últimos jogos têm sido bastante tensos neste quesito, visto que o Tricolor tem terminado partidas com oito atletas oriundos das categorias de base do clube, como foi o caso contra o América-MG.

Publicidade

João Batista Filho, no entanto, garante que não há problemas entre os jogadores, mas sim que o clima tenso envolve o atual momento do clube e o nervosismo das lideranças do grupo que sugerem uma mescla maior de atletas experientes e jovens no time titular.

Publicidade
Publicidade
Publicidade