in

Grêmio recua em negócio por Pedro Rocha após ‘birra’ do Spartak

Clube russo, dono do passe de Pedro Rocha, pede dinheiro após Grêmio recusar promessa no negócio.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio - Fotomontagem/Mateus Guimarães)

O Grêmio está ativo no mercado da bola atrás de bons negócios. O Tricolor chegou a se aproximar da contratação de Pedro Rocha, velho conhecido da torcida e nome bastante querido pela direção gremista. No entanto, o negócio esfriou de uns dias para cá por conta de um “desentendimento” entre brasileiros e russos.

Publicidade

Acontece que o Spartak Moscou, clube que detém os direitos de Pedro Rocha, quer uma compensação financeira para liberar o jogador, na casa dos 500 mil euros (cerca de R$ 3 milhões). O Grêmio, porém, quer o empréstimo sem arcar com valores, apenas pagando o salário do atleta. 

O desacerto entre as partes gerou incertezas quanto ao negócio, que estagnou nos últimos dias após estar perto de fechar.

Publicidade

Spartak faz ‘birra’ com o Grêmio por Vanderson

Os russos encaminhavam o negócio sem grandes preocupações junto ao Grêmio, tendo um acerto verbal já previamente apalavrado, faltando apenas a assinatura de contrato para o Tricolor oficializar o jogador. Entretanto, o Spartak acabou brecando as negociações após o Grêmio se negar a envolver o lateral-direito Vanderson, de apenas 20 anos, no negócio.

Publicidade

As informações são do jornalista Juliano Britto, da Copeiro TV, que revelou que o valor de 500 mil euros foram “pura birra” por parte dos russos, visto que o Grêmio não quis colocar os russos à frente na fila de preferência de compras pela promessa do Tricolor.

Publicidade

Com a recusa da direção, o Spartak não facilitou e agora exige a compensação pelo empréstimo do atacante. Além da alta pedida pelo empréstimo de Pedro Rocha, soma-se ainda os altos vencimentos do jogador, considerados elevados para o mercado interno. O atacante tem contrato com o Spartak até junho de 2023.

Publicidade
Publicidade
Publicidade