in

Torcida do Grêmio fica revoltada após CEO do clube voltar da Europa ‘de malas vazias’

Sem contratações europeias, torcida do Grêmio fica na bronca após CEO retornar do Velho Continente.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O Grêmio segue atento ao mercado da bola, procurando reforços capazes de ajudar a equipe a deixar a zona de rebaixamento e espantar de vez a crise no clube. Com nomes especulados recorrentemente, o Tricolor decidiu pousar na Europa na busca de bons negócios. Sob a responsabilidade do CEO Carlos Amodeo, o Grêmio priorizava a procura por um centroavante e um meio-campista.

Publicidade

Com uma lista recheada de nomes, o CEO do clube viajou pelo Velho Continente com algumas tarefas a serem concluídas. Uma delas era acertar a venda do volante Matheus Henrique e do zagueiro Ruan ao Sassuolo, da Itália. Os jogadores tiveram seus acertos firmados. Enquanto Matheus se apresenta já neste meio de temporada, Ruan desembarcará na Itália apenas em dezembro.

Entretanto, um fato acabou gerando revolta na torcida do Grêmio: o fato de Amodeo retornar da Europa sem uma contratação engatilhada, ou seja, de malas vazias com novas contratações.

Publicidade

Grêmio demora a contratar

A demora para contratar, somada à viagem sem anúncios de Carlos Amodeo, gerou revolta da torcida nas redes sociais. Os torcedores não perdoaram o presidente Romildo Bolzan Jr., apontado como principal culpado pela má fase do clube. 

Publicidade

Além de voltar sem reforços, a torcida ficou na bronca que Amodeo teria ido para a Itália com a única intenção de vender ativos do clube, sem buscar por peças de reposição capazes de substituir as perdas à altura.

Publicidade

Confira algumas das reações da torcida nas redes sociais:

Em crise, o Grêmio busca reforços de peso para escapar da zona do rebaixamento. O Tricolor fechou com Borja, do Palmeiras, e apenas detalhes atrasam o anúncio oficial.

Publicidade
Publicidade
Publicidade