in

Corinthians pode perder meio-campista para o futebol europeu

Timão vive uma boa fase com Sylvinho e situação pode melhorar mais ainda com novos reforços.

Foto Rodrigo Coca/ Corinthians

O Corinthians vive uma fase boa na temporada. O time de Sylvinho vem encaixando uma boa sequência de resultados e ascendeu à sexta posição do campeonato. No momento, o Timão está com uma das vagas para a Copa Libertadores. A torcida se entusiasma cada vez mais, até porque os rumores apontam para a chegada de reforços de luxo.

Publicidade

Corinthians vive bom momento com Sylvinho

Nas últimas horas, as possíveis chegadas de jogadores como Willian, do Arsenal, e Róger Guedes, da China, estão entusiasmando o torcedor. Dois jogadores com nome no futebol brasileiro e que poderiam ajudar o Corinthians se elevando para um patamar acima. 

O Timão está em crescendo no Brasileirão e está se reforçando bem no mercado. Os primeiros reforços Giuliano e Renato Augusto estão se adaptando bem no time paulista e estão sendo cada vez mais importantes no jogo do Corinthians. Porém, a chegada de uns pode sempre significar a saída de outros.

Publicidade

Mateus Vital de saída do Corinthians

No caso, é Mateus Vital quem fica perto de uma saída. O meio-campista brasileiro nunca foi um bem-amado pela torcida e aceitaria bem uma saída para o futebol europeu. O jogador de 23 anos foi considerado uma boa promessa do futebol brasileiro, fez parte das seleções jovens, mas não vem confirmando as expetativas geradas em torno dele. 

Publicidade

Publicidade

Mateus chegou no Corinthians vindo do Vasco em 2018, mas em sua quarta temporada, ele vem perdendo algum espaço e preponderância. Nos últimos jogos, ele não teve mais que 25 minutos por partida, ficando em uma situação mais difícil.

Então, sua saída ganha força e o Corinthians já teria uma proposta do Panatinaikos, da Grécia, que estaria agradando todas as partes, segundo o jornalista Bruno Cassucci. Mateus Vital tem no Panatinaikos sua chance de entrar no futebol europeu, em um time sempre bem colocado e na disputa por títulos. A proposta dos gregos passa por uma cedência, em que o time assumiria todo o salário do meio-campista e ficaria com opção de compra, de 4 milhões de euros por 50% dos direitos do jogador.

Publicidade
Publicidade
Publicidade