in

Grêmio admite que utilizou dinheiro da venda de promessa para trazer Campaz

Em movimentações no mercado da bola, o Grêmio utilizou dinheiro de Léo Chú para trazer Campaz.

(Lucas Uebel/Grêmio/Fotomontagem/Mateus Guimarães)

O Grêmio fez o anúncio oficial de Jaminton Campaz e já apresentou o colombiano de 21 anos. Com projeção internacional, o jogador é muito bem visto no Tricolor gaúcho.

Publicidade

Na apresentação, Marcos Herrmann fez questão de exaltar o reforço tricolor, tido como o mais caro da história do clube. “É com imensa satisfação que anuncio oficialmente a contração de Jaminton Leandro Campaz, que segundo todo mundo na Colômbia é uma joia do futebol colombiano”, disse o vice de futebol do clube na apresentação da joia colombiana.

A contratação do meia não foi fácil e teve desfecho depois de uma longa negociação com o Deportes Tolima. Para o pagamento de parte dos direitos do atleta, o Grêmio contou com o dinheiro da transferência do atacante Léo Chú para o futebol dos Estados Unidos.

Publicidade

Grêmio usou dinheiro de Léo Chú para trazer Campaz

O Seattle Sounders investiu US$ 2,5 milhões (cerca de R$ 12,5 milhões) na contratação do atacante do Grêmio. O Tricolor, por sua vez, embolsou 90% deste valor, o que gerou aos cofres gaúchos R$ 11,5 milhões, aproximadamente. 

Publicidade

Quando recebeu o montante pelo atleta, o Tricolor adquiriu poder de investimento para investir em parte da contratação de Campaz, e quitou parte do investimento inicial no colombiano.

Publicidade

Segundo informações apuradas pela GaúchaZH, o Grêmio fechou acordo para ficar com 100% dos direitos do atleta por US$ 4 milhões (cerca de R$ 21 milhões). Contudo, o próprio Grêmio se manifestou, afirmando que o valor é mais baixo do que o revelado pela imprensa, mas não especificou o montante pago ao Tolima.

Apesar disso, a primeira parcela pelo meia-atacante se deu pelo valor recebido de Léo Chú, na negociação com a equipe da MLS. Fontes ouvidas pela GaúchaZH indicam que o valor da venda do ex-atacante gremista corresponderá a dois terços do valor pago pela aquisição da promessa colombiana.

Publicidade
Publicidade
Publicidade