in

Felipão critica arbitragem em nova derrota do Grêmio e expõe histórico do árbitro

Técnico aproveitou coletiva de imprensa, após a partida, para criticar atuação da arbitragem.

Digulgação/Lucas Uebel + Instagram oficial do Grêmio

O Grêmio voltou a passar por momentos ruins na atual temporada, após apresentar sinais de recuperação na atual temporada. O clube gaúcho acabou derrotado pelo Corinthians por 1×0 nesse sábado (28) e perdeu grande chance de sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Essa é a segunda derrota consecutiva do tricolor gaúcho, derrotado na última quarta-feira (25) pelo Flamengo na Copa do Brasil. O clube levou uma goleada histórica de 4×0 em casa, mesmo tendo um jogador a mais desde o primeiro tempo da partida.

O confronto desde sábado pelo Campeonato Brasileiro foi repleto de polêmicas envolvendo a arbitragem de Ricardo Marques Ribeiro. As reclamações começaram após os gremistas questionarem um suposto pênalti que não teria sido marcado sobre o atacante Rafinha.

Publicidade

Já no segundo tempo, o lance que originou o único gol da partida levou os jogadores gremista à loucura e terminou com expulsão de Maicon, que se exaltou bastante durante a reclamação. O árbitro chegou a levar um tapa, no braço, do camisa 8 do Grêmio e relatou a agressão e todas as ofensas na súmula da partida.

Publicidade

Durante entrevista coletiva após o confronto, Felipão mostrou bastante irritação com a arbitragem da noite e detonou a atuação do árbitro Ricardo Marques Ribeiro. O técnico começou expondo o histórico ruim do árbitro em partidos do Grêmio e afirmou que já são 34 partidas apitadas por ele, mas que o clube gaúcho só ganhou 5 e perdeu 16 ou 17 partidas delas.

Publicidade

Felipão também questionou se realmente o clube teria atuado tão mal em tantas partidas e que era muito estranho toda a situação, mas reconheceu que o Corinthians fez bem seu trabalho e parabenizou o time paulista pela vitória.

O técnico terminou dizendo que irá administrar conversas com a CBF sobre a arbitragem da competição, esperando que a direção do clube e os jogadores também participem. Terminou afirmando ser necessário cuidado e equilíbrio para tratar desse assunto, mas que não dá para ser ignorado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade