in

Racismo: zagueiro Gil revela ter sido alvo de jogadores

O Corinthians se classificou na Copa Sul-Americana após vencer nesta quinta-feira o Montevideo Wanderers por 2 a 1, no Uruguai. Na próxima fase, o timão enfrentará o Fluminense, no duelo brasileiro da competição.

Publicidade

Ofensas racistas

Porém, assim como no jogo de ida, na Arena Corinthians, no jogo da volta, o zagueiro Gil disse ter sofrido ofensas racistas por parte dos jogadores do Montevideo Wanderers.

O zagueiro deixou o campo irritado e não quis se prolongar muito no assunto: “Mesma coisa de sempre, mas tranquilo”, disse Gil ao deixar o gramado no final da partida e negando-se a dar uma entrevista.

Publicidade

Após a partida, outro atleta se pronunciou: “A gente lamenta, isso não tem mais espaço no futebol. Não só no futebol”, disse o jogador Clayson, que afirmou não ter visto o lance com o colega de equipe.

Publicidade

Posicionamento da Fifa

A Fifa tem buscado alternativas para coibir esse tipo de atitude e mudou seu posicionamento. Recentemente, o Novo Código Disciplinar da entidade estipulou que dará mais poder aos árbitros para combater essa prática no futebol. Os árbitros poderão suspender a partida ou, após o cumprimentos de algumas etapas, atribuir a derrota ao time infrator, seja ela cometida por torcedores, jogadores ou dirigentes da equipe.

Publicidade

Porém, Gil disse não confiar nessas medidas prometidas pela Fifa e que dificilmente elas terão eficácia no futebol.

Vale lembrar que, em 2018, o Corinthians também passou pelo mesmo problema, porém a vítima foi a torcida. No jogo contra o Independiente, da Argentina, um torcedor imitou um macaco em direção à torcida alvinegra.  

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Fernando Goulart

Sou estudante de Direito e um apaixonado por escrever.