in

Cristiano Ronaldo fala que futebolista é o número um, e surpreende

Cristiano Ronaldo é um dos esportistas que fala mais abertamente sobre tudo. O jogador parece não sentir o menor problema para comentar qualquer assunto, revelando sempre sua opinião, nem sempre a mais consensual. Por exemplo, o jogador português já revelou, em várias ocasiões, se sentir injustiçado, quando não é elegido como o melhor, uma situação que para muitas pessoas é encarada como alguma arrogância ou até narcisismo. 

Publicidade

Entrevista reveladora

Porém, para outras pessoas, isso seria mais uma máscara para o público, uma forma de Cristiano Ronaldo se defender de suas inseguranças, segundo o site Don Balón. Mesmo sendo um dos melhores jogadores do mundo, o craque parece sempre ter alguma necessidade de afirmar ser melhor, o que acontece muitas vezes, por exemplo, em sua rivalidade com Leo Messi. 

Enquanto o argentino não fala sobre o assunto, Ronaldo gosta de revelar porque ele é melhor que Messi, deixando esse lado mais narcisista falar por ele. Agora, o jogador da Juventus deu uma entrevista para o canal ITV, com Piers Morgan, onde ele se abriu totalmente. 

Publicidade

Cristiano Ronaldo até chorou, quando mostraram algumas imagens de seu pai, falecido em 2005, e que nunca pode o quão alto Cristiano chegou no futebol. O jogador se mostrou muito magoado por ter conquistado tudo isso em sua carreira, e que seu pai nunca tenha visto nada, um momento emocionante da entrevista. 

Publicidade

Cristiano se assume um competidor

Porém, o mais surpreendente da entrevista foi, novamente, quando ele falou sobre Messi. Ele reconheceu que não tem amizade com o argentino, mas que ele tem profundo respeito por seu rival, acreditando mesmo que Messi fez dele um jogador melhor, obrigando ele a se esforçar sempre mais, para ser melhor que ele.  

Publicidade

Questionado sobre quem ele achava que era o número um no futebol, a resposta de Cristiano Ronaldo apanhou muitas pessoas de surpresa. “Eu sou o número um”, falou Cristiano sem nem hesitar, argumentando que, para muitas pessoas, ele poderia não ser o melhor, mas que isso não era um problema dele.  

Publicidade
Publicidade
Publicidade