in

Real Madrid e um alerta para o final de Messi

Real Madrid e Barcelona estão passando por momentos complicados neste início de temporada. São dois dos times de quem mais se espera no futebol europeu, mas eles estão desapontando a todos.

Publicidade

Ainda assim, talvez esteja menos mal o Real Madrid, que até está liderando a Liga. Pior parece o Barça, que não ganha um jogo fora do Camp Nou tem já vários meses, em um time que parece reviver o pesadelo de Liverpool em toda a deslocação. 

Barça e Real Madrid em dificuldades

Em Madrid, falaram em crise, após a derrota do Real, por 3 a 0, contra o PSG no meio da semana passada. Começou mal a participação na Champions League, frente a um time, que estava jogando sem Neymar, Mbappé e Cavani.

Publicidade

Derrota muito pesada, quase humilhante. Porém, Zidane soube reerguer seus jogadores, que nesse domingo ganharam no Sevilha, por 1 a 0, com mais um gol de Benzema. Uma vitória importante que coloca o Real Madrid no topo da Liga. 

Publicidade

A situação do Barça é um pouco diferente, em um momento em que nenhum dos dois times está jogando bem. O Barça começou a temporada com as lesões de Messi, Suárez e Dembélé e estaria ainda pagando por isso, sendo que são muitos os que culpam o trabalho do treinador Ernesto Valverde.

Publicidade

Certo é que o Barça ainda não venceu qualquer partida fora do Camp Nou, essa temporada. Os catalães estão quatro pontos atrás do Real Madrid, na Liga. E, na Champions, empataram no Borussia de Dortmund, um resultado melhor que a exibição.

Regresso de Messi

A boa notícia é que Messi está regressando. O argentino fez alguns minutos em Dortmund e também contra o Granada. Porém, ele não conseguiu ajudar seu time fazendo gols. 
Ainda assim, no Real Madrid, eles estariam seguindo o percurso de Messi com atenção. 

De acordo com o site Don Balón, em Madrid, eles já estão antecipando o final do astro argentino. Aliás, que seus melhores anos já teriam ficado para trás.

Agora, claro que Messi ainda está fora de forma, após essa ausência, ele ainda poderia fazer a diferença, mas não mais como antes. Messi poderia se tornar em um jogador muito mais posicional e mais um organizador de jogos, a quem custaria cada vez mais driblar seus rivais. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade