in

A última sobre Cristiano Ronaldo: ‘dois anos de castigo’

Cristiano Ronaldo está envolvido em grande polêmica na Itália. No meio da semana, o astro português foi trocado perto do final do encontro com o Lokomotiv de Moscou e mostrou desagrado com a decisão de Maurizio Sarri. Dias depois, nesse final de semana, aconteceu novamente o mesmo. E o jogador ficou mais descontente ainda, aparentemente. 

Publicidade

Cristiano não estaria satisfeito com Sarri

Dessa vez para a Liga italiana, o jogador voltou a ser opção de saída para Sarri, mas ainda mais cedo no encontro. Jogados somente dez minutos do segundo tempo, o treinador italiano deu sinal de saída para Ronaldo, fazendo entrar Paulo Dybala, que acabaria resolvendo mesmo a partida, minutos mais tarde.

No mais importante, para o treinador, a vitória sobre o Milan ficou assegurada, mas parece que tem mesmo caso na Itália. Especialmente, porque Ronaldo saiu disparado para o vestiário, mal cumprimentou Dybala e nem sequer olhou para o banco ou para Sarri. 

Publicidade

O incumprimento de Ronaldo

Publicidade

O jogador estaria furioso com essa decisão de abandonar o jogo mais cedo e, de acordo com o jornal Mundo Deportivo, seu desagrado não ficou por aqui. O jogador português teria mesmo abandonado o estádio antes da partida terminar, o que de acordo com Antonio Cassano, antigo jogador italiano, não pode ser permitido. 

Publicidade

Cassano estava comentando no show de TV italiano ‘Tiki Taka’ sobre esse assunto, quando ficou sabendo que Cristiano ronaldo teria ido embora para sua casa, antes do final do encontro. Na opinião de Cassano, isso não foi somente uma atitude rude do jogador, como também um incumprimento das regras do jogo.

“Ele saiu antes do final do jogo? Ele não pode fazer isso”, explicou Cassano. O antigo atacante falou que ele viveu uma uma situação parecida tem alguns anos, mas precisou retornar rapidamente no estádio, para evitar um castigo que seria de dois anos.

Tudo porque existe o controle anti doping, no final da partida, em que todos os jogadores podem ser testados. Qualquer um pode ser o escolhido e, então, eles precisam estar disponíveis no local, o que não teria acontecido com Cristiano.

Publicidade
Publicidade
Publicidade